Deixe um comentário

Paramore – Credicard Hall (20/02/11)

Melhor show e melhor dia da minha vida, nunca vou esquecer.

*-*

Deixe um comentário



Deixe um comentário

Deixe um comentário

Teremos coisas bonitas pra contar, e até lá, vamos viver. Temos muito ainda por fazer, não olhe pra trás, apenas começamos.

Renato Russo

Deixe um comentário

Meu tipo preferido de gente é aquela que espirra engraçado, que ri com a mão na barriga, que canta e dança qualquer música. Aquele tipo de gente que tropeça e finge que tá correndo, que sai de pijama na rua, que acorda rindo. Gente que não planeja tudo. Gente que pede licença, que diz “obrigado”, que pede desculpas, que chora assistindo filme. Aquele tipo de gente que é muito sincera, mas sabe quando e como falar, aquele que conversa olhando nos olhos. Aquela gente que diz que te ama, que mexe no cabelo dos outros, que lê as coisas no elevador, que conta piada, que joga conversa fora, que te organiza uma festa surpresa, um almoço ou um jantar surpresa… Aquele tipo de gente que te faz sorrir, que te faz sentir importante, que se importa. Aquele tipo de gente que não tem vergonha de ser feliz. Gente que gosta de gente!

— Autor Desconhecido

Deixe um comentário

E eu tenho vontade de chegar de fininho e falar bem baixinho: — Eu gosto de você um tiquinho, mas é um tiquinho à todo segundo.

Inventar

Deixe um comentário

Desculpe-me mas sou das antigas. Não amo pela metade, sou o tipo de pessoa intensa. Que gosta de tudo por inteiro, completo. Nada pelo meio ou morno. Odeio o meio-termo. E a metade. É tão sem-graça. Cansa. Ou é ou não é, não tem essa de meio termo. De gostar pela metade, de amar mais ou menos. Não tem como estar meio grávida, meio enfurecido, meio apaixonado. Ou está ou não está. Não gosto do morno, do monótono, do cinza, da metade. Gosto da intensidade. 8 ou 80. Porque, o monótono, enjoa. O morno, esfria. E a metade, não satisfaz. Nunca.

Mari, Romancear.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.